Tag: o trabalho mais difícil do mundo

Trabalho mais difícil

Há alguns dias atrás, estava eu vasculhando o youtube na esperança de encontrar alguma coisa que me inspirasse para escrever um post sobre o dia das mães, não queria ser clichê ao ponto de apenas dizer “Feliz dia das mães” ou “Você é a melhor mãe do mundo”, porque isso todos já sabem, todas as mães, são as melhores. Apenas a coragem de ser mãe, já as tornam especiais. Foi então que encontrei um vídeo sobre o trabalho mais difícil do mundo, fiquei extremamente curiosa e fui assistir esperando não me decepcionar, pois depois de tanto procurar e de tanto encontrar vídeos que não faziam sentido algum, não estava afim de encontrar mais um nesse estilo. Foi então que me surpreendi.

Assista o vídeo abaixo e surpreenda-se também:

No começo do vídeo aparece uma mensagem dizendo “Nós criamos uma vaga de emprego falsa” e então começa a entrevista pela webcam para essa vaga.

O entrevistador diz que  vai contar um pouco sobre a vaga que ele está querendo que seja preenchida. Então ele diz

“Não é um trabalho qualquer. É, provavelmente, o trabalho mais importante. Nós decidimos que a posição será chamada de Diretor de Operações, mas é muito mais que isso. As responsabilidades e os requisitos são bem amplos. Primeira categoria para os requisitos seria mobilidade. Esse trabalho requer que você seja capaz de trabalhar em pé praticamente o tempo todo”…

Nesse momento já percebe-se a desconfiança no rosto dos entrevistados…Ele continua:

“…Trabalhar constantemente em pé, se curvando, constantemente se esforçando, um alto nível de energia”.

Uma das reações são tipo “ah… ok(?)”, enquanto outra pergunta “É muita coisa. Por quantas…Tipo, por quantas horas?”

E o entrevistador com toda a calma do mundo responde:

“De 135 horas a um tempo ilimitado por semana. É basicamente 24hrs, 7 dias da semana”

Segue um diálogo interessante:

Entrevistado: Eu tenho certeza que a pessoa terá oportunidade, de tempos em tempos, de se sentar, né!?

Entrevistador: Você diz, tipo…Um intervalo?

Entrevistado: É

Entrevistador: Ah, não. Não tem intervalos disponíveis.

Então, uma outra entrevistada pergunta: Isso é legal?

Entrevistador: É sim, claro.

Entrevistada: Ok, então…Tipo, sem almoço…

Entrevistador: Você pode almoçar, mas só quando o seu associado já comeu.

Então um outro entrevistado responde: Ah, acho que isso é um pouco intenso…

Outra Entrevistada: Não, isso é loucura!

E o entrevistador continua “Agora, essa vaga exige um excelente poder de negociação e habilidades interpessoais. Nós estamos procurando alguém que possa ter uma graduação em medicina, finanças e gastronomia. Você tem que usar dezenas de chapéus. A pessoa tem que ter um cuidado constante. As vezes será preciso ficar com um associado durante a noite. Você precisa estar capacitado para trabalhar em um ambiente caótico.  Se você tiver uma vida social a gente pede que você abandone essa vida. Sem férias. Aliás, sem Natal e Ano Novo, feriados em geral. As cargas horárias vão ficando cada vez mais intensas…Então ele pergunta: Você está feliz com essa vaga?”

Observe agora as respostas sobre a vaga…

Uma entrevistada então responde: Isso é quase cruel. É quase uma piada muito, muito doentia…

Um entrevistado: Existe tempo para dormir?

Entrevistador: Não, não tem tempo para dormir.

Um entrevistado: É um pouco abrangente, né?

Entrevistador: Isso está absolutamente correto.

Uma entrevistada: 365 dias no ano?

Entrevistador: Sim

A mesma entrevistada: Não. Isso é desumano!

Outra entrevistada: Isso é uma loucura.

Então, para apimentar mais ainda a discussão, o entrevistador começa “As conexões relevantes que você fará ou o sentimento de realmente ajudar seu associado, isso não da para ser mensurado. Agora vamos falar de salário: A vaga não irá pagar absolutamente NADA”.

Um entrevistado: O que?

Uma entrevistada: Não. Ninguém fará isso de graça.

Entrevistador: É. pro-bono. Completamente de graça.

A entrevistada repete dando risada: Não!

Entrevistador: E se eu te dissesse que alguém ocupa essa vaga nesse exato instante. Na verdade, bilhões de pessoas.

Uma entrevistada: Quem?

Entrevistador: Mães.

Reações:

Entrevistada ri e concorda.

Outro entrevistado ri e diz “Isso é incrível”.

Então aparece na tela “Diretora de Operações, mais conhecida como Mães.

Outra entrevistada responde com “Owwn” e começa a rir bastante.

Entrevistador: E elas atendem todos os requisitos, né?

Outro entrevistado: Oh meu Deus, mães são as melhores.

Outra entrevistada: Sim, sem pagamento, 24 hrs, sempre lá.

Outro entrevistado: Agora estou pensando na minha mãe.

Entrevistador: É? Sobre o que está pensando?

Entrevistado: Estou pensando em todas aquelas noites e tudo mais.

Entrevistada: Muito obrigada por tudo o que você faz. Eu sei que não parece que eu valorizo, mas eu definitivamente aprecio.

Outra entrevistada completa: Então mãe, quero dizer obrigada por tudo que você já fez. Eu te amo muito, você sempre me apoiando. Minha mãe é incrível. Ela é incrível.

Uma lição que podemos tirar disso, é que nós mulheres somos fortes o suficiente pra sermos muito mais do que pensamos que podemos ser. Ser mãe, ser filha, ser esposa, ser irmã, ser tia, ser amiga, ser companheira, ser inteligente, ser carismática, ser forte, ser estudante…Ser Analista de Sistemas, programadoras…O que quisermos, nós podemos ser.  Não importa quando ou como iremos realizar nossos sonhos, só sei que acredito que podemos.

Agora eu quero saber: Ainda existe alguém que tem coragem de dizer que mulher é o sexo frágil?

Feliz dia das Mães ;) <3